quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

em outras palavras,
aquilo



tá na ponta da língua
o ponto da questão
tá na entrelinha
a linha do pensamento
só falta tropeçar e cair
cambalear e "opa!"
basta você passar a tesoura
só é necessária a quebra
uma quebra...


(já não dá mais pé
vou te deixar sem chão
tô com a cabeça na lua
noutra, entende?)


Paula




ainda me viro
e me vejo
pronta a te chamar
a te contar
que aprendi hoje
coisas que você soube

ainda te vejo
em cada bicho
em cada pensamento
me surpreendo olhando
com teus olhos de pesquisa
e o que vejo
vira beleza




(Alice Ruiz)

Um comentário:

Fernando Al-Bukowski disse...

humanidade, uma coisa que amo em seus poemas... adorei esse, entrelaçado com o outro, ainda melhor.