sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

a morte em mim não mata nada
a não ser o corpo Cor do texto
ela de mim não leva nada
a não ser o morto
Cor do texto


(Ronaldo Santos)


-para o meu pai, que me ensinou que se rotular é se limitar.



Paula

3 comentários:

Camila disse...

Maravilhoso! Amiga querida, obrigada por tudo! Obrigada por enriquecer minha vida com a sua sensibilidade. Para pessoas como eu, parece que só o fundo do poço abre o coração e a mente para esse mundo.
Obrigada pela paciência e por ser a minha "instrutora" de poesia!

Fernando Al-Bukowski disse...

adorei isso

Fernando Al-Bukowski disse...

Ah, gostei que tenha anotado minha idéia pra playlist, KT Tunstall é muito bom rs. Agora Portishead, bem, eu nunca me canso e de Nina Simone eu não gosto, que tal Sarah Vaughan?