quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

divagando sem chegar
curtindo a sombra
as nuances
as informações
as observações, P.S.
a aleatoriedade / tal e qual
de tudo
do nada
do avesso
no inverso
no acontecimento
na coisa oca
no porto da vez
na região ocular
nas vísceras
Cor do texto

quero nada quando posso tudo
e quero tudo quase sempre

daqui a pouco, chego lá
divagando
devagar
de vagar tanto

bem aos poucos,

eu chego lá.


Paula

3 comentários:

cronicadeumamorlouco disse...

quando chegar, promete que me joga a corda?
amei o poema... ritmo perfeito.
você parece que melhora a cada dia.

cronicadeumamorlouco disse...

ué... não entendi o que rolou com meu nome, não chamo crônicadeumamorlouco rs

cronicadeumamorlouco disse...

"quero nada quando posso tudo
e quero tudo quase sempre" - isso sou eu.