domingo, 11 de julho de 2010

com os anos, aprendi a perder menos a linha,
mas, ainda assim, dou pontos sem nó
e preservo os momentos em que não ato nem desato.


por aí, continuam me dando corda.

2 comentários:

Roberto Borati disse...

dou mais uma corda, ótimo escrito!

Andrew C. disse...

Cooooooooooooooooooooooor
-------------------------da