sexta-feira, 3 de setembro de 2010

meu namorado me levou pra ver o jogo do fluminense no "maraca"
me desvio: meu pai me levava pra ver jogo no estádio de angra
ele queria que eu fosse tricolor. eu fui
daqueles jogos, só me lembro do rottweiler que usava uma camisa do flamengo
eu perdia horas olhando pra ele, é a minha referência do gramado, da arquibancada, do vendedor de picolé - o rottweiler babando e compenetrado
já fui renato gaúcho e já fui túlio
o rottweiler sempre foi flamenguista
meu pai chorava pelo fluminense
meu namorado ainda não vi chorar
registro: o céu visto do maracanã é oval e azul-escuro e tem uma estrela; as bandeiras são muitas - tem quadriculada, listrada, e todas eu queria pra mim; o chão treme quando todo mundo pula; a grama tem partes mal cuidadas, e os jogadores parecem maiores; os técnicos ficam lado a lado; o jogo não tem narração, e a arquibancada tem cores diferentes, o biscoito globo custa quatro, a água, dois. eu chorei, meu pai estava lá. estranho, como só a morte pode ser estranha. nem questionei.
estou distante.

4 comentários:

André disse...

Seu namorado te ama! Muito bom P.
E não quero chorar esse ano, só no final, de alegria com pitadas de euforia rsrs

Roberto Borati disse...

muito bom, paula....foi no lugar certo...e imagino a emoção.

belo post!


e quase fui nesse jogo, se te visse não ia entender nada! haha

beijão!

Anônimo disse...

amo minha amiga ruiva temperamental cheia de flores na pele...

Póla disse...

ai, como sou florida e amada!