sexta-feira, 25 de junho de 2010

estou ciente do tropeço, e lá vou eu,
não mudo o lado da rua,
vou em frente, atropelando tudo
faço moldes de desamor no barro seco
como casquinhas crocantes de seria feliz
eu não entendo a falta de lógica nisso,
e eu não sou gira,
mas, de vez em quando, bate o vento
que de mim leva mais que a aba
cansa não ser balão
cansa desmoronar feito peças de dominó,
descarrilar,
mas é difícil mudar o lado da rua,
então ergo minhas sobrancelhas pra você em sinal de cumprimento,
e o tropeço que era inevitável.

3 comentários:

Roberto Borati disse...

tem que ser assim, saber dos tropeços e sair atropelando, só assim se criam abalos....

Josi disse...

¡Hola buenas!

Acabo de ver tu blog y para mi es interesante y tengo que felicitarte, te animo.

Mi blog es: http://sordobierzo.blogspot.com/

Muchas gracias.

Un saludo

A.C. disse...

bitter sweet symphony o clipe
e a minha
vida.