sábado, 3 de fevereiro de 2007

Essa letra composta magistralmente por Zeca Baleiro, é dedicada a um Dinossauro que agora está longe,porém, perto...




"A saudade
É um trem de metrô
Subterrâneo obscuro
Escuro
claro
É um trem de metrô
A saudade
É prego parafuso
Quanto
mais
aperta
Tanto mais difícil arrancar
A saudade
É um filme
sem
cor
Que meu coração
Quer ver
colorido
A saudade
É prego
parafuso
Quanto mais
aperta
Tanto mais difícil
arrancar
A saudade
É um filme
sem cor
Que meu coração quer
ver colorido
A saudade
É uma
colcha velha
Que cobriu um
dia
Numa noite fria
Nosso amor em
brasa
A saudade é Brigitte
Bardot
Acenando com a mão
num filme
muito antigo

A saudade vem chegando
Na virada da
montanha... "


Zeca Baleiro

Um comentário:

Rodrigo disse...

TE AMO!!!

TENHO POUCO TEMPO!! O ONIBUS TA PARTINDO DAKI A ALGUNS MINUTOS!!

ADOREI VC LEMBRAR DE MIM!!

ROY!